terça-feira, 10 de julho de 2012

Aula: “Beneficência” - Maternal



Aula: “Beneficência”
Turma: Maternal – Sala Meimei

I – Acolhida e Prece.
II – Harmonização.
III. Dinâmica.
Todos Juntos e Misturados
Formar uma roda com os Evangelizandos. Amarrar um barbante na cintura do primeiro, deixar um espaço no barbante, amarrá-lo na cintura do segundo, deixar um espaço, assim por diante, até chegar no último.
Explicar que eles deverão fazer o que for ordenado pelo "Chefe": o Evangelizador.
Dar ordens como pular, agachar, dar um passo à frente, outro atrás, brincar de roda. Explicar que todos somos um, isso é, todos estamos ligados e nossas ações afetam o todo. Por isso devemos ser bons e ajudar o próximo.

IV.Atividades
1) Contar a seguinte estória:
Doar é ganhar

Havia uma aldeia no meio da floresta. Lá morava um povo muito antigo e muito sábio. Era uma tribo de índios, onde viviam Oribá e Jurecê. Oribá era um menininho muito alegre e sua irmãzinha Jurecê amava fazer o bem. Os dois irmãozinhos adoravam ir até a oca do velho Itajuí para ouvir suas lindas história e aprender muito com o velhinho tão sábio.
Um dia Oribá e Jurecê foram estudar em uma cidade perto da aldeia. Chegaram lá e acharam tudo muito diferente. Logo fizeram muitos amigos. Paulinho e Maria eram seus melhores amigos na escola.
Certo dia a professora chegou na aula e falou que eles tinham de se preparar pois fariam uma visita a um asilo. As crianças ficaram agitadas, mas Oribá e Jurecê perguntaram à professora o que era um asilo.
Ela explicou que um asilo era onde ficavam as pessoas idosas que não tinham quem cuidasse delas.
Oribá e Jurecê ficaram estarrecidos, pois lá na sua aldeia os idosos eram muito amados, respeitados e cuidados por todos.
Oribá falou:
- Não entendo, professora, aqui na cidade dos homens brancos tem tanta coisa: televisão, rádio, computador, celular, vídeo-game. Lá na aldeia não tem nada disso. Aqui tem muito desenvolvimento de coisas, mas me descukpe, acho que lá na aldeia nós temos mais desenvolvimento de amor.
- Por que você está dizendo isso, Oribá?
- Ora, Professora, lá na aldeia não precisa ter asilo nem orfanato. Todos cuidam de todos. Sabemos que os idosos são cheios de sabedoria e amor. Eles podem ter seu corpo enfraquecido, seus cabelos brancos, às vezes se esquecem das coisas ou ficam repetindo a mesma história ou fazendo a mesma pergunta muitas vezes, mas lá nós não nos incomodamos com isso.
- É, professora, completou Jurecê, não ligamos porque sabemos que eles construíram tudo antes de nós, são os mais sábios, pois viveram mais, e como cuidaram de nós temos a obrigação de cuidar deles.
Paulinho e Maria tiveram uma grande idéia:
- Professora, disse Maria, ouvindo o que Oribá e Jurecê falaram eu e o Paulinho pensamos em fazer uma grande surpresa para todos os vovôs e vovós do asilo. Vamos recolher algumas coisinhas para levar de presente, mas o maior presente será mostrarmos todo o amor e carinho por eles, e muito respeito, como fazem lá na aldeia.
Todos ficaram muito entusiasmados, e conversando resolveram preparar presentes vindos de seus corações para os vovôs e vovós do asilo: uns iam cantar, outros dançar, outros recitar poesias. O melhor presente, entretanto, seria o amor, carinho e respeito com que dariam com todos os idosos a partir daquele dia, quando aprenderam o quanto eles eram importantes.
No fim, Jucerê falou:
_ Vocês vão ter uma grande surpresa! Nós vamos lá pensando em doar tudo isso para os velhinhos, mas vocês vão ver que nós é que vamos ganhar, pois nossos corações vão se encher de paz e alegria!
Essa foi uma lição inesquecível para todos.
Laura Souza Machado

2) Conversar sobre o conteúdo da explicação do tema e da estória.

3) Vamos montar o quebra-cabeça e pintar o vovô e a vovó?


4) A vovó precisa encontrar o vovô. Vamos colar pedrinhas no caminho que leva a vovó ao vovô? Depois vamos enfeitar muito esse desenho, colando flores e grama no jardim e pintando o vovô e a vovó. (As crianças deverão recortar a grama e as flores de revistas, jornais ou aproveitar flores artificiais para colagem).


5) Está chegando o inverno. A vovó fez uma colcha de retalhos para aquecer o frio, vamos cobri-la de bolinhas de papel crepom para deixá-la bem quentinha e alegre?


6) Cantar a música “O Leãozinho Sabido” de Sônia da Palma – CD Histórias Cantadas
Letra:
“A minha cabeça é feita prá pensar
No que me falam eu vou pensar
Vou aprendendo a escolher o que é bom prá mim,
Ao mal eu digo não ao bem digo sim!
A todos do pequeno ao mais velho
Devo entender e respeitar
Mas de coração vou ser sincero
Só faço o que a razão me aconselhar”.

O Evangelizador poderá preparar os seguintes fantoches de vareta para a aula:

Oribá e Jurecê:
Paulinho:

Maria:

Professora:


V. Prece Final.