terça-feira, 3 de julho de 2012

Aula: Introdução a Doutrina - Cap. II

1.           Prece
2.           Leitura do texto (apostila pg. 17 a 19)



Para complementar:

DEUS

Allan Kardec, nas perguntas 10 a 13 de O Livro dos Espíritos, explica-nos que se ainda não compreendemos a natureza íntima de Deus, é porque nos falta um sentido. Esclarece-nos, contudo, que Deus deve ter todas as perfeições em grau supremo, pois se tivesse uma de menos, ou que não fosse de grau infinito, não seria superior a tudo, e por conseguinte não seria Deus. Assim:

DEUS É ETERNO. Se Ele tivesse tido um começo, teria saído do nada, ou, então, teria sido criado por um ser anterior. É assim que, pouco a pouco, remontamos ao infinito e à eternidade.

É IMUTÁVEL. Se Ele estivesse sujeito a mudanças as leis que regem o Universo não teriam nenhuma estabilidade.

É IMATERIAL. Quer dizer, sua natureza difere de tudo o que chamamos matéria, pois de outra forma Ele não seria imutável, estando sujeito às transformações da matéria.

É ÚNICO. Se houvesse muitos Deuses, não haveria unidade de vistas nem de poder na organização da matéria.

É TODO-PODEROSO. Porque é único. Se não tivesse o poder-soberano, haveria alguma coisa mais poderosa ou tão poderosa quanto Ele, que assim não teria feito todas as coisas. E aquelas que ele não tivesse feito seriam obra de um outro Deus.

É SOBERANAMENTE JUSTO E BOM. A sabedoria providencial das leis divinas se revela nos menores como nas maiores coisas, e esta sabedoria não nos permite duvidar da sua justiça nem da sua bondade.

IMAGEM DE DEUS. Imaginar Deus como um velhinho de barbas brancas, sentado em um trono, é tomá-Lo como um Deus antropomórfico. Damo-Lhe a extensão de nossa visão. Quer dizer, quanto mais primitivos formos, mais associamo- Lo às coisas palpáveis, como trovão, tempestade, bosque etc. À medida que progredimos no campo da espiritualidade, damo-Lhe a conotação de energia, de criação, de infinito, de coisa indefinível etc. O homem cria Deus à sua imagem e semelhança. Não se trata de criar Deus, mas sim uma imagem de Deus à nossa imagem e semelhança. Observe que a imagem oriental é uma imagem de aniquilação. No Espiritismo, devemos lembrar sempre que Deus não tem forma, pois difere de tudo o que é material. Devemos, sim, intuí-Lo, simplesmente, como a causa primária de todas as coisas.

imortalidade da alma, que sobrevive após a  morte do corpo físico. É bom que se diga que isso foi comprovado cientificamente por Allan Kardec, através de procedimentos por ele concebidos aos quais submeteu as inúmeras mensagens recebidas por diversos médiuns.

evolução de todos os espíritos pela reencarnação. Criados por Deus na condição de simples e ignorantes, isto é, sem conhecimento algum e sem nenhum progresso moral, eles podem, através das reencarnações, atingir a perfeição espiritual, a mesma conquistada por Jesus.

Na comunicação dos espíritos desencarnados com os encarnados, tal como aconteceu no Monte Tabor, segundo a Bíblia, quando dois mortos – os espíritos Elias e Moisés – conversaram com Jesus.

A pessoa, portanto, aceitando pela fé raciocinada esses princípios fundamentais do Espiritismo, pode ser considerada espírita. No entanto, reconhecemos o verdadeiro espírita por sua transformação moral, conforme conceituação de Allan Kardec no capítulo “Sede Perfeitos” de O Evangelho Segundo o Espiritismo. A transformação moral do espírita se dá quando ele pratica a caridade em toda a sua extensão e procura melhorar-se moralmente no modo de pensar e de agir.

Podemos afirmar que Chico Xavier foi exemplo de um verdadeiro espírita, como foi Bezerra de Menezes – o médico dos pobres – quando esteve entre os encarnados. Suas vidas são exemplos de humildade, de abnegação, e de profundo respeito ao sofrimento alheio e de amor ao próximo, por terem adotado como lema em suas vidas:


Princípios Básicos do Espiritismo


Explique os Princípios Básicos do Espiritismo descritos abaixo com as suas próprias palavras:


  1. Existência de Deus: ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. Imortalidade da Alma:      
_________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


  1. Reencarnação: ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. Lei de causa e efeito: ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

5. Comunicabilidade dos Espíritos: ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

6. Evolução moral e intelectual progressiva ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________


Certamente, nossos pequenos terão muitos comentários... depois vcs me contam. Beijos, boa aula!

Flávia