terça-feira, 3 de julho de 2012

Aula: Introdução a doutrina


  • Prece Inicial
Não podemos deixar de falar no surgimento do Espiritismo sem antes falar das 3 revelações.

Deus, na sua infinita sabedoria, nos está ensinando de forma que possamos aprender. Ele vem nos ensinando através dos tempos caracterizados pelas 3 revelações. A primeira revelação veio Através de Moisés, ele veio nos ensinar o que não podíamos fazer através dos 10 MANDAMENTOS. Com essas leis, o povo daquela época, que não tinha muito entendimento, conseguia entender de forma simples. Podemos comparar com uma etapa da evolução Humana - CRIANÇA. Esta então foi a 1ª Revelação.

No conjunto das leis implantadas por Moisés, é necessário distinguir duas partes distintas: a Lei de Deus, recebida no Monte Sinai e as leis civis e disciplinares. A Lei de Deus é eterna e imutável, perfeita; as outras leis eram apropriadas aos costumes e ao caráter do povo. Eram um conjunto de leis que deveriam servir apenas a uma época, pois o povo era muito indisciplinado, e precisava ser tratado com mais rigor. Por isso instituiu a "Lei de Talião", conhecida como "olho por olho, dente por dente", que impunha ao agressor a mesma pena que tinha feito o outro sofrer.

Desta forma, Moisés e sua lei impuseram e fixaram, definitivamente o monoteísmo, a crença num Deus único e imaterial, noção que o povo custou a observar, mas que se manteve para sempre.

Observação: o nosso Chico Xavier declarou, em entrevista, que o querido Emmanuel fazia observar que o primeiro livro recebido pela humanidade, "um livro de pedra", procedeu do mundo espiritual... foi psicografado.

Passado vários anos, veio a 2ª revelação, quando o povo já tinha aprendido as primeiras leis de Deus e já estava um uma fase um pouco mais evoluída, com maior entendimento, Deus nos enviou seu filho, JESUS, que veio reforçar as leis e nos ensinar ainda mais, desta vez o que fazer. Ele veio nós ensinar o AMOR, A CARIDADE, COMPREENÇÃO, O VALOR DA PRECE. Esta fase pode ser comparada a etapa da evolução humana – ADOLESCENTE.

Jesus foi, então, a Segunda Revelação, na qual nos deixou como mandamento 02 aspectos que são os mais importantes:
1o. Amar a Deus, sobre todas as coisas;
2o. Amar ao próximo, como a si mesmo.

Passado milhares de anos, com melhor capacidade para entender veio a 3ª Revelação – O ESPIRITISMO através dos "ESPIRITO DE VERDADE", nomenclatura dada aos vários espíritos que responderam as perguntas elaboradas por Alan Kardec, um homem inteligente, culto, professor que formulou perguntas para os Espíritos, juntou todas essas respostas vindas de varias partes do mundo, organizou e publicou os livros da Codificação, são eles, O LIVRO DOS ESPÍRITOS, O LIVRO DOS MÉDIUNS, O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, A GÊNESE, O CÉU E O INFERNO.

A terceira revelação podemos comparar com nossa evolução Humana a Fase ADULTA.

O através de Kardec, pudemos nos aprofundar mais, e conhecer um pouco mais, como viemos, para que viemos e para onde vamos.

NO QUE O ESPIRITISMO ACREDITA:
1 – Existência de DEUS.

Criador de todas as coisas, tanto materiais como o Espírito. Inteligência suprema de amor, de bondade e justiça.

2 – Imortalidade da alma - que nosso espírito é imortal. O que morre é o corpo físico, mas o nosso Espírito não.

Somos todos filhos de Deus, antes de sermos filhos de nossos pais. Somos o princípio inteligente que evoluiu para a condição de espírito.

Éramos todos ignorantes, e hoje através dos nossos esforços nas várias encarnações somos inteligentes e temos condições de aprender muito mais.

Quando o Espírito está na vida do corpo, dizemos que é a alma. Os Espíritos são pessoas desencarnadas que presentemente estão na espiritualidade.

3 – Reencarnação

Criado para a evolução, o Espírito é quem decide o seu destino. Ele tem livre arbítrio, isto é, capacidade de escolher entre o bem e o mal.

Precisamos de muitas reencarnações, em situações e corpos diferentes para conseguirmos para conseguirmos atingir a perfeição, a luz. Esta perfeição é a capacidade de NÃO cometer erros, estar acima dos maus sentimentos e vícios, é a capacidade de amar a todos os nossos semelhantes da mesma forma.

4 – Esquecimento do passado.

Não lembramos das vidas passadas e nisso consiste a sabedoria de Deus. Se lembrássemos do mal que fizemos e daqueles a quem prejudicamos, não teríamos condições de viver entre eles atualmente.

Muitas vezes, os inimigos de ontem são nossos filhos, nosso irmão, nossos pais, que precisam de uma conciliação conosco.

A reencarnação com o esquecimento do passado é a grande Justiça Divina que nos dá a oportunidade do trabalho para o nosso bem e também a mudança do planeta para uma condição melhor.

5 – Comunicabilidade dos Espíritos.

Os Espíritos são seres humanos desencarnados. São o que eram quando encarnados: bons ou maus, sérios ou brincalhões, trabalhadores ou preguiçosos.

Eles têm as suas ocupações, como nós temos as nossas.

Os Espíritos agem sobre nós através do pensamento e também através de alguns recursos especiais que os chamados médiuns têm. Pelo médium, o espírito desencarnado pode comunicar-se, se o médium o permitir. ( como dizia o nosso amigo Chico Xavier, o telefone só toca de la para ca.

O médium deve ter conhecimento doutrinário e moral elevada senão fica sendo joguete dos Espíritos brincalhões e maldosos.

6 – Fé Raciocinada

A crença sem raciocínio é a fé cega, das pessoas fanáticas. O Espiritismo ensina que devemos analisar tudo.

7 – Lei da Evolução

Jesus já falou sobre evolução quando disse: "Podereis fazer o que faço e até muito mais".

Claro, que muitos não entenderam que Jesus já havia reencarnado várias vezes, e era um Espírito Elevadíssimo. Acharam melhor acreditar que era um filho, privilegiado de Deus!

Nós hoje sabemos que Deus é tão justo, que não tem "queridinhos".

8 – A Lei Moral

Ninguém este perdido. Cada qual tem a oportunidade para melhorar-se, seja no papel de filho, irmão, pai ou amigo. Devemos transformar vícios e defeitos em virtudes e lembrarmos que "fora da caridade não há salvação".

Tenho uma vizinha que faz trabalhos para IEMANJÁ, eu pergunto: Ela é Espírita?

Não, ela é espiritualista, porque o termo Espírita foi criado por Kardec para diferenciar o Espiritismo das praticas que não são espíritas. O espiritismo não pratica rituais e não acredita em vários deuses.

  • Prece de encerramento.

Fonte: Site Seara do Mestre Brincando e aprendendo o Espiritismo – Volume 3 – cap.2
Brincando e aprendendo o Espiritismo – Volume 4 – cap.2