quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Aula - Deixai vir a mim as criancinhas


BEM-AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
 
Tema: Deixai vir a mim as criancinhas 

Objetivos:
- Estimular a compreensão dos evangelizandos que quando Jesus diz: “Deixai vir a mim as criançinhas”, quer dizer: os humildes, puros de coração – esclarecer que a pureza do coração é algo a ser conquistado e praticado com esforços em ter e manter bons pensamentos e boas ações junto à vigilância dos pensamentos e da oração.
- Enfatizar que a pessoa bondosa é semeadora de felicidade, que sabe servir, compreender e ajudar. Aquele que é bondoso, cuida, ensina, consola, espalha alegria, fé e esperança por onde passa.
- Compreender que a bondade e a gentileza é fruto da fraternidade, que é oferecer ao próximo tudo aquilo que de melhor há em nosso íntimo;
- Esclarecer que a formação de bons hábitos é imprescindível para nossa reforma espiritual, e que devemos, portanto, buscar vivenciar a cada momento a bondade, gentileza, amizade, bons sentimentos, retirando de nosso convívio todo preconceito, seja de cor, raça, religião ou posição social.
Referências – O Evangelho Segundo o Espiritismo
Abordagens atuais:
- Jesus nos chama para fazermos a renovação de nossos sentimentos para nossa própria iluminação interior, baseados nas virtudes representadas simbolicamente nas crianças

Harmonização com musicas

Prece Inicial

Primeiro momento: DINÂMICA inicial


  1. Preparar em um copo uma mistura de água e limão, sendo que a maior parte seja de suco de limão.
  2. Colocar sobre a mesa dois copos, uma contendo água pura e a outra com a mistura com suco de limão.
  3. Convidar os evangelizando a provarem a água percebendo o sabor ácido e desagradável que contém um dos copos.
  4. Questionar porque a água de um dos copos não era agradável. 
Concluir-se-á que um dos copos continha uma mistura na água, e isso a tornava uma água que não era pura.

Segundo momento:

Assim como a água do copo estava impura ou, com uma mistura que a tornava desagradável para beber, será que o nosso coração pode ser como esssa água impura? E o que pode tornar o coração impuro?
Quando permitimos que o ódio, o rancor, mágoa, inveja e orgulho entrem em nosso coração e façam nele morada, nosso coração está impuro.
O coração é a morada da alma, onde guardamos os nossos sentimentos, sejam bons ou ruins.

Certa vez, Jesus ensinou sobre a pureza do coração, aconteceu quando algumas mães trouxeram seus filhos para abençoá-los, mas os discípulos afastaram as crianças impedindo que chegassem perto de Dele. E Jesus que ama muito as crianças, pois Seu coração é de uma criança pura em sentimentos, disse aos discípulos: “deixe que venham a mim as criancinhas”.

Jesus deseja que as pessoas adultas sejam como as crianças, que sintam como elas; e o que tem no coração de uma criança que faz com que Jesus recomende-a?

Porque a criança, com seus gestos humildes, desprovidos de maldade e egoísmo, é a verdadeira imagem da simplicidade e pureza.  Jesus tomou a criança então como o símbolo dessa pureza e nos ensinou que, para conquistar a felicidade, e possuir um coração como o D’Ele, nós devemos assemelhar a elas em HUMILDADE E SIMPLICIDADE.

Um coração puro é um coração sem maldade, vícios. Um coração puro é isento de todo o mal.
Para facilitar a compreensão, fazer analogia com um copo sujo de barro, que colocamos embaixo de uma torneira de água limpa: o que acontece? O copo vai ficando limpo. E se ao mesmo tempo em que jogamos água limpa, jogamos também lodo?

Questionar os evangelizando como limpamos nosso coração, e concluir que o nosso coração necessita ser limpo através das boas emoções pautadas no amor e na caridade cristã, como ensina esse Salmo: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável” (51:10).

A verdadeira pureza, segundo Jesus ensinou, a pureza da alma, são daqueles que sabem desculpar e perdoar as ofensas recebidas, daqueles que não desejam guardar as coisas só para si e compartilha o que tem, confia que nunca vai lhes faltar, e por amor aos semelhantes sabe doar de si o afeto e o alimento do corpo. São aqueles que sabem que precisam aprender muitas coisas e não ficam orgulhosos do que sabem e da sua posição no mundo; que amam toda a criação de Deus e a respeita, os animais, as plantas; é aqueles que respeitam os pais, família, amigos e todos semelhantes independente de sua crença, pobre ou rico, feio ou bonito, inteligente ou ignorante. São aqueles que fazem da caridade, perdão e fraternidade parte de sua existência. Todas essas coisas são características de um coração puro e limpo.

A pureza do coração é algo a ser conquistado e praticado com esforços em ter e manter bons pensamentos e boas ações junto à vigilância dos pensamentos e da oração.
Jesus com esse ensinamento nos chama a fazermos a renovação de nossos sentimentos para nossa própria iluminação interior, baseados nas virtudes representadas simbolicamente nas crianças, ou seja, a simplicidade, humildade, espontaneidade e a sinceridade que a criança de bons sentimentos possui.

Aquele que pensa, mas não faz o mal, é como se tivesse feito o mal. Estes têm impurezas na alma, mesmo sem fazer, pois a intenção existe e pode levá-lo a fazer. Por isso devemos conter os pensamentos, e transformar pensamento e intenção em bons pensamentos e ações. Deve ser assim, se penso em brigar e discutir, por exemplo, eu procuro desculpar, perdoar e ser amigo do ofensor.

Vamos concluir? Ter um coração puro significa não se manchar com pensamentos sombrios. Na maioria das vezes reagimos mal, porque nossas ações e nossas palavras nem sempre são com amor e no bem.

Às vezes, somos tomados por raiva, ciúme, inveja e outros sentimentos desagradáveis. Felizmente, Deus pode nos dar força para dominar esses sentimentos quando pedimos em preces para que nos auxilie com nossas más tendências.

Quando você sentir que está se deixando dominar pelo mal que habita ainda seu coração, pense em Jesus e se pergunte: Que faria Jesus em meu lugar? Ele iluminará sua consciência para pensar e agir nas leis de Deus.
Terceiro momento: 

ATIVIDADE DINÂMICA– Distribuir um coração recortado (grande) para colarem no peito (cartolina vermelha). Em seguida distribuir vários papéis com palavras de vícios e virtudes para separarem; os vícios eles irão jogar no lixo e as virtudes irão colar no coração. Poderão desenhar ou colar gravuras de ações boas.

ATIVIDADE - Fixação: Cartão de dicas
Que tal agora fazermos uma reflexão juntos sobre “Como eu deveria agir para ter um coração mais puro e evitar ações que me afastem desta reforma?”
Quais seriam as ações que são como a água cristalina que limpa o copo (nosso coração)?

Que ações/pensamentos/sentimentos são como o lodo (impurezas) que sujam o copo?


Sugestão:
Levar em folha A4, dobrada em forma de cartão, um Cartão com os dizeres: “Eu devo” e “Eu não Posso”.
Pedir para que cada um preencha seu cartão, fazendo uma reflexão individual sobre si mesmo, pois nossas impurezas variam em relação aos nossos colegas.

Reforçar com eles, que:
- “Eu devo” é aquilo que ainda não faço, mas deveria fazer, para purificar meu coração;
- “Eu não posso” é aquilo que ainda faço e devo lutar para deixar de fazer (as impurezas de meu coração).


Prece final

Quadrinhos - Jesus e as Crianças