sábado, 6 de abril de 2013

BRINCADEIRAS COM SUCATAS




Resta Um
- Material necessário: 33 tampinhas de refrigerante, caixa ou pedaço de papelão quadrangular (pode ser 30x30), 32 bola de gude, pedaços de papel colorido, fita crepe ou dupla face.
- Formação: um participante sentado numa mesa.
- Desenvolvimento: Forra-se a parte de dentro das tampinhas com círculos confeccionados com os papéis coloridos, de modo que tape seu fundo. Colam-se as tampinhas, deixando a parte onde foi colado o papel, para cima, com fita dupla face ou outro tipo de fita crepe e coloque uma bolinha de gude em cada tampinha, menos na do meio. Sobre cada casa em círculo é colocada uma pedra, exceto na casa central. O jogo consiste em fazer saltar as pedras umas sobre as outras, nos sentidos horizontal e verticais, desde que a casa seguinte naquele sentido esteja livre. Cada vez que pulamos sobre uma pedra, tiramos esta do jogo. Só se toma pedras em linha reta. O jogo prossegue com seguidos saltos.
- Finalização: o jogo termina quando não for mais possível tomar-se mais nenhuma pedra.
- Comentários: O objetivo maior é deixar apenas uma pedra sobre o tabuleiro. É possível deixar essa última pedra na casa central ou em outras partes do tabuleiro.
O Jogo do Gato e Rato
- Material necessário: 4 rolhas, E.V.A., uma tampa de panela, plasticor, retalhos de fios.
- Formação: participantes sentados em círculo.
- Desenvolvimento: Recorta-se o E.V.A em formato de um círculo com uns 15 cm de diâmetro. Com as rolhas, plasticor, e fios confeccionam-se os ratos, desenhando um rosto, fazendo as orelhas e o rabo.  Jogam cinco jogadores. Quatro deles serão os ratos e um deles será o gato que ficará com a tampa da panela. Cada um segura o seu rato pelo rabo, devendo ficar atento para puxá-lo para fora do círculo, na hora em que o gato tentar prender os ratos, utilizando a tampa. Esta deverá ser do tamanho do círculo de E.V.A. Os ratos presos são eliminados.
- Finalização: O jogo termina quando todos os ratos forem eliminados. O rato que for vencedor, poderá ser o gato na próxima partida.
- Comentários: Este jogo também foi retirado do livro “Vamos criar com rolhas?”, de Sabine Lohf, Editora DCL.
           
Quantos pontos eu fiz?
- Material necessário: uma caixa de ovos (para 24 ovos), tintas (umas 5 cores diferentes), 5 bolinhas de isopor pequenas.
- Formação: participantes sentados num círculo.
- Desenvolvimento: Pinta-se os buracos da caixa com tinta de forma aleatória, alternando as cores, sendo cada buraco pintado com uma cor. Define-se valores para as cores das casinhas (ex: casas azuis valem 10 pontos, as vermelhas valem 15,...) Cada participante, na sua vez, arremessa as 5 bolinhas ao mesmo tempo ou uma de cada vez (essa variação pode ser combinada no início do jogo). Somam-se os pontos de acordo com o lugar onde as bolinhas caírem.
- Finalização: Ao final da partida, o jogador que tiver conseguido o maior número de pontos será considerado o vencedor. 
- Comentários: Ao definirem os pontos correspondentes a cada cor, é importante lembrar que as cores menos usadas devem valer sempre mais pontos, pois a possibilidade de cair uma bolinha nessa cor é menor. Este jogo foi retirado do livro “Criatividade, meu livro de idéias”, de Leo Amorim, Editora Bloch Educação, com o nome de Jogo Colorido. 
Futebol de Assoprão
- Material necessário: Uma tampa de papelão ou isopor com borda (tamanho 30 x 15 mais ou menos), dois canudos, uma bolinha de isopor e tinta.
- Formação: participantes sentados em um círculo.
- Desenvolvimento: Para confeccionar-se o jogo, pinta-se na tampa um campo de futebol, com suas marcações. Disputam dois jogadores, cada um em posse de um canudo. A bola será colocada no meio do campo. Cada jogador através do seu assopro no canudo deverá tentar fazer gol no adversário.
- Finalização: Ganhará o jogo quem fizer mais gol.
- Comentários: Este jogo foi sugerido no livro “Atividades Lúdicas para Crianças na Faixa Etária de 0 a 10 anos”, das autoras Cláudia Inês Horn, Jacqueline da Silva Harres e Juliana Pothin, da Editora Univates. As regras do jogo devem ser definidas antes da partida. Pode ser cronometrado um tempo para o jogo.
Soprador
- Material necessário: uma garrafinha de iogurte (200 gr), 1 bola de isopor (30 mm), um cilindro de plástico com mais ou menos uns 15 cm, fita durex colorida.
- Formação: sem formação específica. Participantes dispersos pelo local.
- Desenvolvimento: Fura-se a garrafinha de iogurte na base inferior, onde será colocado o cilindro de plástico. Veda-se com a fita durex para não permitir que o ar escape por esse buraco. Coloca-se a bola de isopor na abertura da garrafinha. A criança deverá soprar pelo cilindro, fazendo com que a bola de isopor se movimente, cuidando para não deixá-la cair.
- Finalização: a brincadeira termina quando declina o interesse.
- Comentários: Sugestão no livro “Atividades Lúdicas para Crianças na Faixa Etária de 0 a 10 anos”, das autoras Cláudia Inês Horn, Jacqueline da Silva Harres e Juliana Pothin, da Editora Univates. Este brinquedo permite a realização de movimentos respiratórios. Pode ser feita também uma corrida, onde cada participante terá o seu soprador. Estes disputam para ver quem chega primeiro à linha de chegada sem derrubar sua bolinha no chão.
           
Balança
- Material necessário: 1 lata de Nescau, 1 cabide de madeira, 1 cabide de plástico, retalhos de fios, 2 cestas do mesmo tamanho, miniaturas de frutas e pedrinhas.
- Formação: participantes sentados em um círculo.
- Desenvolvimento: Colocam-se as pedrinhas na lata para dar suporte a haste que sustentará a balança. Fura-se a tampa da lata onde será colocado o pau do cabide de madeira na vertical. Na extremidade da ponta desta haste, será preso o cabide de plástico, com auxílio de um durex ou fios. Nas duas extremidades do cabide de plástico serão presas às cestas (cada uma para um lado do cabide), também com o auxílio de fios. Este brinquedo pode ser usado como um material pedagógico sem regras específicas, possibilitando que a criança faça comparações sobre o peso de objetos, como miniaturas, brinquedos, elementos da natureza, entre outros.
- Finalização: a brincadeira termina quando declina o interesse.
- Comentários: A cesta pode ser confeccionada com caixas, porém ambas devem ter o mesmo tamanho.
Corrida do Balde
- Material necessário: 4 potes de iogurte natural, 40 folhas coloridas, palitos de picolé, um dado de quantidade.
- Formação: participantes dispersos numa sala.
- Desenvolvimento: Confeccionam-se quatro trilhas unindo as folhas coloridas com durex. Cada trilha terá 10 folhas. Com os potes de iogurte, confeccionam-se baldes, usando fios para representar sua alça. Jogam 4 participantes. Cada um terá um balde e uma trilha. Define-se quem começará a partida através do dado. Este jogará o dado e avançará uma casa na sua trilha. O número que cair no dado representará a quantidade de palitos que o jogador deverá colocar no balde. O jogo prossegue até que todos cheguem ao final da sua trilha. Para se definir o vendedor, os jogadores deverão contar os números de palitos que têm no seu balde. 
- Finalização: Quem tiver conseguido mais palitos será o vencedor.
- Comentários: Podem ser utilizados 2 dados para o jogo. Note-se que o jogador sempre avançará uma casa na sua jogada. O dado definirá apenas o número de palitos colocados no balde. A pista poderá ser desenhada no chão com giz, ao invés de ser feita com folhas. O número de participantes pode ser maior que 4, porém cada um deverá ter o seu balde e sua trilha.
- Variação do jogo: Corrida do Caminhão. As regras são as mesmas, porém ao invés de balde, confeccionam-se caminhões com caixas variadas.
O que tem e o que não tem?
- Material necessário: uma caixa de sapato, uma caixa de leite, várias sucatas ou objetos.
- Formação: participantes sentados em um círculo.
- Desenvolvimento: Foram-se as caixas com papel de presente. Elas também podem ser pintadas com tinta. Jogam, no mínimo, 3 jogadores. Um será o coordenador que colocará todas as sucatas e objetos, juntamente com a caixa de leite, dentro da caixa maior. Os jogadores deverão observar quais são os objetos presentes nessa caixa. Após um minuto de observação, mais ou menos, o coordenador, longe dos demais jogadores, deverá escolher um dos objetos e escondê-lo dentro da caixa de leite.
- Finalização: Quem identificar em primeiro lugar o objeto ocultado, será o vencedor.
- Comentários: Sugestão no livro “Atividades Lúdicas para Crianças na Faixa Etária de 0 a 10 anos”, das autoras Cláudia Inês Horn, Jacqueline da Silva Harres e Juliana Pothin, da Editora Univates. Podem ser definidas rodadas para ver quem será o vencedor. Para isso, organiza-se uma tabela com o nome dos participantes, pontuando quem descobriu o objeto em cada rodada. Ao final de 10 rodadas, por exemplo, verifica-se quem pontuou mais vezes.
           
Carrinho de garrafa
           
- Material necessário: duas garrafas de refrigerante de dois litros, guizos ou pedrinhas, barbante e durex colorido.
- Formação: sem formação específica. Participantes dispersos pelo local.
- Desenvolvimento: Cortam-se as duas garrafas ao meio. Dentro de uma delas, é colocado os guizos ou as pedrinhas. Encaixa-se a outra garrafa, fechando-as. Podem ser feitos buracos nas garrafas para sair mais o som dos guizos ou pedrinhas. Com um ferro quente, fura-se as duas garrafas na sua base inferior, passando o barbante entre os dois buracos e amarrando-os para não soltarem. Forma-se então uma espécie de alça. As garrafas podem ser enfeitadas com durex colorido. As crianças puxam pela corda o carrinho. Este fará movimentos circulares, fazendo com que os guizos e pedrinhas emitam sons.
- Finalização: a brincadeira termina quando declina o interesse.
- Comentários: Esse é um brinquedo que pode ser usado desde o berçário, pois trabalha a coordenação motora, o equilíbrio, além de ser um estímulo visual e auditivo. Com crianças maiores, o ideal seria que cada criança confecciona-se o seu, com o auxílio de um adulto para cortar as garrafas e fazer os furos. Pode ser organizada uma corrida entre os carrinhos, disputando para ver quem chega primeiro.
- Variações do jogo: Com a parte que sobrou das duas garrafas, é possível fazer o jogo Vai e vem. Para isso será necessário: as duas partes do gargalo que sobrou das garrafas descartáveis, fita durex colorida, 4 pedaços de 20 cm de mangueira, cordão de nylon. Para confeccioná-lo, encaixa-se uma garrafa na outra, passando dois pedaços de cordão dentro delas. Na extremidade dos dois cordões (nas 4 pontas) amarram-se os pedaços de mangueira, formando um círculo para proteger as mãos das crianças. A regra do jogo é a seguinte: duas crianças pegam as pontas do cordão (segurando uma ponta em cada mão), abrindo e fechando os braços para que a garrafa deslize de uma ponta a outra